No Senado, Guedes ameaça deixar o governo se a reforma da Previdência não for aprovada

Compartilhe agora

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (27) a senadores que pode deixar o governo caso não consiga aprovar a reforma da Previdência e outras ideias que têm para o Brasil.

LEIA TAMBÉM:
Oposição aprova convocação para Moro se explicar na Câmara

“Se o presidente apoiar as coisas que eu acho que podem resolver o Brasil, eu estarei aqui. Agora, se o presidente ou a Câmara ou ninguém quer aquilo (reforma da Previdência), eu vou me sacrificar ao trabalho dos senhores? De forma alguma, eu voltarei para onde sempre estive”, afirmou em audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal.

Essa não é a primeira declaração que indica o desembarque do ministro do governo. Durante a cerimônia de posse do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em 14 de março, o ministro disse que caso a reforma fosse desidratada, isto é, tivesse economia menor que 1 trilhão de reais em 10 anos, ele deixaria o governo.

“Se botarem menos [de 1 trilhão de reais], eu vou dizer assim: ‘Eu vou sair daqui rápido, porque esse pessoal não é confiável. Não ajudam nem os filhos; então, o que será que vão fazer comigo?’”, afirmou.

Com informações da veja