Universidades federais de São Paulo lançam manifesto contra o Future-se

Compartilhe agora


As Universidades federais de São Paulo divulgaram manifesto contra o “projeto Future-se” em que ressaltam a importância de universidades públicas gratuitas, autônomas e inclusivas para o desenvolvimento do país. O documento é assinado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade Federal do ABC (UFABC) e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).

O manifesto ressalta a importância da autonomia das universidades federais, reafirmando que a decisão de aderir ao Future-se será tomada pelos Conselhos Superiores de cada instituição. As universidades e institutos também “lembram ao MEC” que suas fundações já executam medidas previstas no Future-se e que, se retiradas de suas responsabilidades ou alteradas, poderão prejudicar economicamente as instituições. “Das propostas de Parcerias, Captações, Doações, Patrocínios e Incentivos apresentadas pelo Programa Future-se, diversas delas já são utilizadas pelas IFES, IFS e suas Fundações, originando recursos suplementares aos seus orçamentos públicos e resultando em projetos inovadores e de impacto econômico e social”, traz o documento.

Depois dos cortes no orçamento da educação que levaram milhares de pessoas às ruas do País, Jair Bolsonaro, cumprindo sua agenda retrógrada e de retirada de direitos, lançou o famigerado programa Future-se. Sem consultar instituições de ensino, entidades de professores e reitores federais, o programa flerta, de maneira perigosa, com a iniciativa privada e pode ser a pá de cal do ensino público superior brasileiro.

Desde então, ex-ministros, alunos, reitores e faculdades têm ido a público denunciar esse absurdo. Na noite de terça-feira (23) foi a vez das universidades paulistas se posicionarem e lançarem um manifesto sobre o Future-se.

04_federais_future_se_23072019