Líder do PT na Câmara pede investigação da execução do capitão Adriano

Compartilhe agora

O líder do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PT), pediu neste domingo (9) investigação com “cuidado” e “severidade” acerca da execução do ex-capitão do BOPE Adriano da Nóbrega.

O ex-policial foi morto hoje na zona rural de Esplanada, interior da Bahia, e ele era investigado por chefiar o escritório do crime no Rio de Janeiro.

O líder petista lembra que o homem executado era “mafioso intimamente ligado ao senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ)” e por isso “deve ser investigado com muito cuidado e severidade”.

De acordo com Enio Verri, a morte de Adriano pode ter aberto uma Caixa de Pandora cujas revelações colocarão as instituições de fiscalização e controle em saia justíssima.

Devido à suspeita de “queima de arquivo” no Caso Adriano, os petistas e psolistas estudam pedir proteção especial para Fabrício Queiroz –verdadeiro “arquivo vivo”, que pode complicar o clã Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Ex-capitão Adriano dizia ser arquivo vivo e temia ser morto, revela advogado

Moro e Bolsonaro se calam diante da execução do miliciano Adriano

Requião: “Quem mandou matar Marielle seguramente ordenou a execução de Adriano”

Adriano da Nóbrega, suspeito de assassinar Marielle, é morto em tiroteio na Bahia