PSOL aciona PGR sobre divulgação de protestos contra a democracia em redes sociais do governo

Compartilhe agora

A bancada do PSOL na Câmara protocolou nesta quarta-feira (11) uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) para que seja investigada a divulgação pelo Twitter oficial da Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto (Secom) de protestos contra o Congresso e a favor de Jair Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM:
Bolsa de São Paulo aciona ‘circuit breaker’ pela 4ª vez na semana

Paulo Guedes já cogita ‘pibinho’ de 1% para 2020

Com Bolsonaro, Guedes e Coronavírus o Dólar ultrapassa os R$ 5,00

Os deputados solicitaram apurações contra Jair Bolsonaro, Fabio Wajngarten, o secretário de Comunicação, e o general Luiz Ramos, ministro da Secretaria de Governo.

Há duas semanas, a crise institucional se agravou após Jair Bolsonaro divulgar pelo Whatsapp a convocação de atos contra o Congresso e o STF para março. Nesta quarta-feira, o Twitter da Secom publicou uma foto de manifestantes de verde e amarelo, afirmando que as manifestações serão “a favor do Brasil”.

O PSOL afirma na representação que “a divulgação de mensagens de natureza eminentemente antidemocráticas por parte da página oficial da Secom no Twitter causa espanto”, e que a Constituição vem sendo “sistematicamente violada” no governo Bolsonaro.

As informações são do PSOL.