STF: Sérgio Moro, com dor de cotovelo, reclama da indicação de Bolsonaro

Compartilhe agora

O ex-ministro Sérgio Moro não digeriu bem a indicação do presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), na vaga do decano Celso de Mello.

Pelo Twitter, Moro escreveu com o fígado ao reclamar que o presidente não indicou alguém comprometido com a corrupção. No caso, presume-se, o ex-juiz pensava na cadeira que ele achava ser dele no Supremo.

Para Sérgio Moro, “não indicar alguém ao STF comprometido com o combate à corrupção” é um pecado que Bolsonaro comete.

O ex-ministro e ex-juiz também disse que a indicação não é comprometida “execução da condenação criminal em segunda instância” –tema já vencido pelo STF em novembro de 2019.

Sérgio Moro ainda colocou em suspeição o novo indicado para o STF: “todos já saberão a sua verdadeira natureza (muitos já sabem).”

“Simples assim, se o PR @jairbolsonaro não indicar alguém ao STF comprometido com o combate à corrupção ou com a execução da condenação criminal em segunda instância, todos já saberão a sua verdadeira natureza (muitos já sabem)”, diz o Twitter do ex-ministro e ex-juiz da Lava Jato.

Bolsonaro confirma Kassio Nunes Marques no STF

O presidente Bolsonaro acabou de confirmar a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques para integrar o Supremo Tribunal Federal.

“Amanhã será publicado o nome do Kassio Marques para a nossa primeira vaga [no STF]. Temos pressa nisso”, disse Bolsonaro, durante live semanal.

“A segunda vaga será para um evangélico, tá certo?” arrematou. Muitos bolsonaristas estão esperneando, arrancando os cabelos.

Assista ao vídeo da live com o momento em que Bolsonaro confirma a a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques ao STF:

LEIA MAIS SOBRE SÉRGIO MORO

Moro e Bolsonaro compartilham a mesma “escova de dentes” em Curitiba. Pode isso, Arnaldo?

Justiça liberta hackers que teriam invadido o celular de Sérgio Moro

[Vídeo] Moro é o “juiz ladrão” no jogo em que Lula é o craque

Moro sofre mais uma derrota no STF