Aglomeração bolsonarista em plena pandemia expõe racha na extrema direita brasileira

Compartilhe agora

Militantes bolsonaristas se concentram na manhã desta terça-feira (22), em São Paulo, com pautas fundamentalistas que expõem o racha na extrema direita brasileira.

A característica desse movimento de hoje, também convocado para outras capitais, é a luta contra a obrigatoriedade da vacina e questiona o Congresso Nacional, bem como o Supremo Tribunal Federal.

As manifestações desta terça ocorrem horas depois de o jornalista bolsonarista Oswaldo Eustáquio ser internado com traumas na coluna vertebral. Momentaneamente, ele perdeu os movimentos das pernas.

Dito isso, a pauta de costumes patrocinado pela extrema direita não convence a centro-direita, cuja ala se identifica mais com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), considerado um “moderado” nos modos –embora um ultraliberal do ponto de vista econômico.

A extrema direita, fundamentalista, se identifica mais com o presidente Jair Bolsonaro, que nos últimos dias deu a senha para seu rebanho sair às ruas e aglomerar –mesmo com as advertências das autoridades sanitárias sobre os riscos de infecção com o vírus.

Nas redes sociais, a militância bolsonarista levantou a hashtag #PatriotasNasRuas (Patriotas Nas Ruas) visando dar volume às postagens a favor do presidente Bolsonaro e, na maior parte, hostilizando o STF e o Congresso.