PSOL impõe condições para integrar ‘Frente Ampla’ na eleição da Câmara

Compartilhe agora

O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), nesta segunda-feira (21), listou as condições do partido para integrar a ‘Frente Ampla‘ para disputar a presidência da Câmara em fevereiro de 2021.

O deputado que chamou o ex-ministro Sergio Moro de ladrão, durante audiência na Câmara, colocou as carta na mesa e em público:

1. Não pautar autonomia do BC.
2. Não pautar privatizações da Eletrobrás, Correios…
3. Não pautar reforma administrativa.
4. Não pautar escola sem partido.
5. Não pautar excludente de ilicitude.

Glauber disse que o PSOL estaria disposto a apoiar o bloco de defendesse os cinco pontos enumerados por ele.

“Que candidatura na câmara assume esses compromissos?”, provocou o parlamentar.

Até agora nem a dita “chapa de Rodrigo Maia” –que une esquerda e centro-direita– tampouco a de Arthur Lira (PP-AL), do Centrão, se pronunciaram a cerca desse compromissos reivindicados pelo PSOL.

Aliás, a unidade da oposição ao presidente Jair Bolsonaro foi construída somente sobre a pauta de costumes. Em nenhum momento centro-direita e esquerda falaram da pauta econômica. Até o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o Dudu Bananinha, tirou um sarro da Frente Ampla Amplíssima.