Bolsonaro também pode ser banido do Twitter, Facebook e Instagram

Compartilhe agora

Após o presidente americano Donald Trump ser banido definitivamente das redes sociais –Twitter, Facebook e Instagram–, cresce a pressão para essas empresas de aplicação de internet em atividade no Brasil também excluam as contas do presidente Jair Bolsonaro.

Há um consenso de que Bolsonaro, assim como Trump nos EUA, conspira contra a democracia brasileira. As recentes declarações de Jair Bolsonaro, em solidariedade ao colega americano, insistindo na alegação falsa de fraude na eleição, e de ameaça em não reconhecer o resultado das eleições de 2022, indicam que é preciso que as autoridades saiam da inércia desde já.

As redes sociais são os principais motores propulsores das fake news de Bolsonaro e do discurso de ódio bolsonarista. É por meio do Twitter, Facebook e Instagram que esses bárbaros atacam marcos civilizatórios com o intuito de dividir a sociedade brasileira –e impor sua visão de mundo fascista.

Nunca é demais recordar que o mesmo estrategista de Trump, Steve Bannon, é o mesmo que serve Bolsonaro. Portanto, o script do que vem aí em 2022 –no Brasil– é o mesmo que já foi rolado nos Estados Unidos com a invasão do Capitólio na última quarta-feira (6).

A liberdade de expressão não pode ser banalizada com exaltação à tortura, aos regimes ditatoriais ou às práticas genocidas.