Ford dá adeus ao Brasil e Bolsonaro não faz nada para segurar empregos que vão para a Argentina

Compartilhe agora

A Ford anunciou que fechará as unidades do Brasil e a montadora diz que vendará para o Brasil os veículos produzidos na Argentina.

O presidente Jair Bolsonaro nada fez para segurar os empregos que permanecerão no país vizinho em detrimento dos brasileiros.

O líder do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PT-PR), perguntou o que o presidente da República fez para impedir o fechamento da Ford no Brasil.

“O que Bolsonaro fez para tentar impedir o fechamento da Ford no Brasil? Nada, como sempre”, lamentou o líder petista. “‘Não posso fazer nada’ é sua justificativa pra tudo”, disse.

Nada, senhor deputado. Nada.

O ex-candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, repercutiu que Ford vai fechar todas suas fábricas no Brasil.

“Vai manter produção na Argentina e Uruguai. Então um impeachment, um teto de gastos, uma reforma trabalhista e outra da previdência não são suficientes para manter a ‘confiança’ dos empresários?”, questionou.

A Ford anunciou nesta segunda-feira (11) o encerramento da produção de veículos no Brasil, com o fechamento das fábricas que a montadora mantém em Camaçari (BA), Taubaté (SP) e Horizonte (CE), onde é fabricado o utilitário 4×4 T4, da Troller.

Como sempre, a pandemia de Covid-19 foi a justificativa para o fechamento das unidades –que agravou a depressão econômica produzida pelo presidente Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes.

As três unidades da montadora têm 6.101 funcionários no Brasil, segundo ela informou.

A Ford comunica que vai demitir até 5 mil funcionários nas plantas do Brasil e da Argentina, sem especificar as quantidades por unidade.

Além da perda de empregos diretos, há também os empregos indiretos e impactos nas revendas em todo o país.