Pazuello está pedindo pra cair: “A vacina vai começar no dia D, na hora H” [vídeo]

Compartilhe agora

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, está pedindo para cair. Só pode.

“A vacina vai começar no dia D, na hora H.”, disse o militar, zombando de 210 milhões de brasileiros que estão ansiosos pelo início da imunização.

Para o ex-ministro Ciro Gomes, o ministro da Saúde é incompetente e despreparado. “Responsável, junto com Bolsonaro, pelas milhares de mortes diárias de brasileiros e brasileiras por Covid-19”, disse o pedetista. “Serão responsabilizados por seus atos criminosos!”, completou.

O líder do MTST e ex-candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, disse que Pazuello e Bolsonaro zombam das mais de mil mortes diárias por Covid, da angústia de 210 milhões de brasileiros e de uma economia que não vai ser retomada enquanto não controlarmos a pandemia.

“O Brasil não aguenta mais esperar em função da irresponsabilidade e canalhice do governo, mais de 50 países já iniciaram a vacinação e Pazuello tem coragem de falar em “dia D” e “hora H”? Vacina para todos já!”, criticou a deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP).

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) questionou: “A vacina vai começar no Dia D? Na Hora H?” Para o parlamentar petista, o Ministro Pazzuello não tem condições de liderar esse processo da vacina, que falta de respeito.

“Pazuello resolveu disputar com Bolsonaro quem é mais delinquente na pandemia. É grotesco e criminoso que um ministro da Saúde faça gracinha sobre Dia D e Hora H com mais de 200 mil brasileiros mortos. Vacina já!”, disparou o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

“Com mais de 203 mil mortes, esta é a resposta do Ministro da Saúde. Dia D!”, observou Paulo Pimenta, deputado do PT-RS.

“Cada dia de Bolsonaro na presidência é com D de DESTRUIÇÃO. Cada hora é com H de HORROR”, interpretou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que “Além de uma imensa responsabilidade, isso é um deboche com as milhares de vítimas e com todo o povo brasileiro que vive o risco da COVID-19 diariamente!”